logotacapepe.jpg
I TAÇA PEPÊ DE DUPLAS MISTAS - REGULAMENTO

CAPÍTULO I - DA FINALIDADE

Artigo 1º

O presente Regulamento, a vigorar durante a realização desta competição, foi elaborado com a finalidade de uniformizar e disciplinar o funcionamento da referida competição.

 

CAPÍTULO II - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

 

Artigo 2º                                    
O Campeonato será realizado na sede do LIBERDADE FUTEBOL DE MESA, em Belo Hte/MG.

 

Artigo 3º

Todos os participantes desta competição obrigam-se, no ato da inscrição, a obedecer ao presente Regulamento em todos os seus itens.

 

Artigo 4º

Poderão se inscrever equipes com dois ou três botonistas. Não é obrigatório que os botonistas sejam do mesmo Clube.

§ 1º: Todos os técnicos participantes deverão constar como atletas devidamente filiados nas respectivas federações de origem.

§ 2º: Em caso de alteração de técnico(s) participante(s), a substituição deverá ser feita até o horário previsto para o início da 1ª rodada e com a anuência de todos os técnicos participantes presentes no momento.

 

Artigo 5º

Em caso de se inscrever e desistir de disputar a competição antes do seu início, sem conseguir um substituto, ou abandonar a disputa da competição após o seu início, o técnico estará sujeito à penalidade de suspensão da próxima TAÇA PEPÊ DE DUIPLAS LIVRES.

 

CAPÍTULO III - DA COMISSÃO DISCIPLINAR TEMPORÁRIA - CDT

 

Artigo 6º

A CDT terá a responsabilidade de julgar todos os casos disciplinares, protestos, dúvidas etc. Também julgará os casos previstos no Artigo 4º, acima, que eventualmente venham a ocorrer durante o andamento do campeonato, inclusive quando ocorrerem fora do local e do horário das rodadas, julgando com base no presente Regulamento, respeitando integralmente as Regras Oficiais e o Código deDisciplina da Confederação Brasileira de Futebol de Mesa - Modalidade Três Toques.

 

Artigo 7º

A CDT poderá reunir-se a qualquer momento, sem que se faça convocação, sempre que haja necessidade. O Campeonato somente prosseguirá após a CDT analisar o fato apresentado e dar o veredicto.

 

Artigo 8º

A CDT será composta por 3 (três) técnicos, todos indicados pela DIREÇÂO TÉCNICA DO CAMPEONATO quando necessário. Não poderão compor a CDT técnicos que sejam parte diretamente interessada no caso a ser julgado.

 

Artigo 9º

Todos os casos omissos neste Regulamento serão também julgados pela CDT.

 

CAPÍTULO IV - DA DISCIPLINA

 

Artigo 10

Ressalvadas as sanções de natureza regulamentar expressamente previstas neste Regulamento, todas as infrações disciplinares serão processadas e julgadas na forma estabelecida pela CDT, com base nas Regras Oficiais e Código de Disciplina da CBFM - Modalidade Três Toques.

 

Artigo 11

O máximo de tolerância permitido para o atraso do início de um jogo previamente marcado pela Direção Técnica do Campeonato é de 3 (três) minutos. Para a primeira rodada da parte da manhã e a primeira rodada após o horário de almoço esse prazo é de 10 (dez) minutos.

 

Artigo 12

O técnico que não se apresentar ao local determinado dentro do prazo estabelecido, conforme o Artigo 11, perderá o jogo por WO computando-se o placar de 3x0 (três a zero) a favor do adversário.

 

Artigo 13

A equipe que for punida com 3 (três) WOs, consecutivos ou não, estará automaticamente eliminada do Campeonato. O placar a favor do adversário será aplicado conforme o Artigo 12, inclusive naqueles jogos da fase em disputa que já tenham sido realizados.

 

Artigo 14

Será observado o intervalo de 5 (cinco) minutos entre o 1º e o 2º tempo das partidas, registrado em relógio específico que será acionado pela mesa central após o término do último jogo da rodada.

 

Artigo 15

As rodadas se iniciarão no horário previsto na tabela oficial. Para a 1a rodada do dia e a 1a rodada após o horário de almoço/lanche haverá uma tolerância máxima de 5 (cinco) minutos para início desses jogos. Caberá ao árbitro dessa(s) partida(s) controlar esse tempo.

 

Artigo 16

A equipe que se julgar prejudicada em qualquer situação do jogo, poderá encaminhar um recurso à CDT. Para isso deverá obrigatóriamente e ANTES do início da rodada seguinte comunicar à DIREÇÃO TECNICA DO CAMPEONATO que irá apresentar recurso para parecer da CDT. Feito isso, a DIREÇÂO TÈCNICA DO CAMPEONATO  deverá paralizar o campeonato até quie o recurso seja julgado.

§ 1º: O recurso, por escrito, deverá ser entregue à DIREÇÂO TÈCNICA DO CAMPEONATO até no máximo 10 (dez) minutos após o encerramento da partida que gerou o motivo para tal. Sob nenhuma hipótese, serão aceitos recursos fora desse prazo.

§ 2º: Para ingresso desse recurso a equipe deverá caucionar junto à DIREÇÃO TÉCNICA DO CAMPEONATO o valor de R$ 30,00 (trinta reais). Esse valor será devolvido à equipe caso seu recurso seja deferido.

 

Artigo 17

É proibido aos participantes e visitantes fumar e/ou ingerir bebidas alcoólicas no salão de jogos.

 

Artigo 18

É recomendável aos técnicos e árbitros atuar com os seus respectivos uniformes.

§ Único: Considera-se como uniforme a camisa que identifique claramente o CLUBE ao qual está filiado e calça comprida ou bermuda e tênis ou sandália fechada.

 

CAPÍTULO V - DAS ARBITRAGENS

 

Artigo 19                                    
Os jogos serão dirigidos por técnicos participantes da competição e, em hipótese alguma, poderão ser vetados pelos companheiros.

 

Artigo 20

Corroborando com o previsto no artigo 51, § 1º, das Regras Oficiais da 3 Toques, os árbitros deverão utilizar cronômetro específico (não será permitida a utilização de celulares para esse fim) para a marcação dos acréscimos de sua partida.

 

Artigo 21

Todos os técnicos serão obrigados a arbitrar as partidas, quando designados. Em caso de ausência do técnico para dirigir um jogo, o representante da equipe terá 3 (três) minutos para substituí-lo por outro. Caso não seja providenciada a substituição, a equipe perderá 3 (três) pontos ganhos na fase em que estiver disputando.

§ Único: Caberá a própria equipe escalada para a arbitragem definir quem de seus integrantes apitará cada partida.

 

Artigo 22

Caso um árbitro designado para dirigir um jogo encontre-se momentaneamente impedido, poderá ser substituído por outro, cabendo à DIREÇÃO TÉCNICA do Campeonato efetuar tal substituição.

§ Único: O novo árbitro indicado estará sujeito às sanções previstas no Artigo 21 deste Regulamento.

 

CAPÍTULO VI - DA FORMA DE DISPUTA

 

Artigo 23

Na PRIMEIRA FASE, as 13 (treze) equipes serão distribuídas, em sorteio aleatório, em 2 (dois) grupos, sendo um de 7 (sete) e outro de 6 (seis) equipes que jogarão entre si em turno único e dentro do próprio grupo.

Após finalizada a PRIMEIRA FASE, as QUATRO primeiras colocadas de cada grupo seguirão na TAÇA DE OURO e as demais disputarão a TAÇA DE PRATA conforme disposto a seguir:

Artigo 24

Para TAÇA DE PRATA, a última colocada de cada grupo disputarão um confronto, onde o vencedor se juntará aos demais para a disputa das SEMI-FINAIS. As vencedoras das semi disputam a FINAL, sendo todas essas fases disputadas em jogo único. Os grupos (confrontos) para Taça de Prata ficaram definidos conforme abaixo:

JOGO ELIMINATÓRIO

  • Grupo TP01 - 7ºA x 6ºB

SEMI-DE-FINAIS

  • Grupo TP02 - 5ºA x 1ºTP01

  • Grupo TP03 - 5ºB x 6ºA

FINAL

  • Grupo TP04 - 1ºTP02 x 1ºTP03

 

Artigo 25

Para a sequencia da TAÇA DE OURO, as quatro primeiras colocadas de cada grupo da PRIMEIRA FASE disputarão as QUARTAS-DE-FINAIS. As vencedoras das quartas disputam as SEMI-FINAIS e as vencedoras das semi disputam a FINAL, sendo todas essas fases disputadas em jogo único. Os grupos (confrontos) para a sequencia da Taça de Ouro ficaram definidos conforme abaixo.

QUARTAS-DE-FINAIS

  • Grupo C - 1ºA x 4ºB

  • Grupo D - 2ºB x 3ºA

  • Grupo E - 1ºB x 4ºA

  • Grupo F - 2ºA x 3ºB

SEMI-DE-FINAIS

  • Grupo G - 1ºC x 1ºD

  • Grupo H - 1ºE x 1ºF

FINAL

  • Grupo I - 1ºG x 1ºH

 

Artigo 26

A classificação dentro de cada grupo de cada fase e a classificação geral do torneio se darão, pelos seguintes critérios conforme sua ordenação:

1º] participado da fase mais próxima da final da Taça de Ouro;

2º] maior número de pontos ganhos;

3º] maior número de vitórias;

4º] melhor saldo de gols;

5º] maior número de gols a favor;

6º] melhor saldo de gols individuais;

7º] maior número de gols individuais;

8º] adotar, pela ordem, os critérios 2º ao 7º considerando todas as fases disputadas;

9º] sorteio.

CAPÍTULO VII - DOS JOGOS ENTRE AS EQUIPES

 

Artigo 27

Cada jogo entre as equipes será composto de 2 (duas) partidas individuais. Para efeito de placar final, cada vitória individual valerá 1 (um) gol e o empate e a derrota nenhum gol.

 

Artigo 28

Para efeito de classificação, cada vitória da equipe valerá 3 (três) pontos ganhos e o empate dará 1 (um) ponto ganho para cada equipe.

 

Artigo 29

Não poderá haver substituição de técnicos durante as partidas.

 

Artigo 30

Para efeito de TABELA OFICIAL, nas fases de "mata-mata" da Taça de Prata e da Taça de Ouro a equipe MANDANTE será aquela que jogar pelo empate.

 

Artigo 31

Para os jogos individuais entre as equipes, proceder-se-á da seguinte maneira:

a] Após o anúncio do início da rodada, as equipes posicionadas na TABELA OFICIAL como "VISITANTE" terão 1 (um) minuto para escolherem as mesas, COMUNICAREM AO ÁRBITRO e se posicionarem nelas;

§ Único: Ao final do prazo de 1 (um) minuto, caso a equipe não comunique ao árbitro as mesas escolhidas, jogará na mesa de "de menor número", o botonista inscrito como número 1 (um) e na outra mesa o botonista inscrito como número 2 (dois).

b] Em seguida, as equipes posicionadas na TABELA OFICIAL como "MANDANTE" terão 1 (um) minuto para escolherem os seus adversários, COMUNICAREM AO ÁRBITRO e se posicionarem nas respectivas mesas;

§ Único: Ao final do prazo de 1 (um) minuto, caso a equipe não comunique ao árbitro as mesas escolhidas, jogará na mesa de "de menor número", o botonista inscrito como número 1 (um) e na outra mesa o botonista inscrito como número 2 (dois).

c] Definidos os jogos individuais, o árbitro preencherá a súmula e dará mais 2 (dois) minutos para os botonistas prepararem os times para o inicio da rodada.

CAPÍTULO VIII - DA PREMIAÇÃO

 

Artigo 32
Serão premiados os campeões e vice com medalhas/troféus.

 

CAPÍTULO IX - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

 

Artigo 33

Os técnicos obedecerão à ordem dos jogos de acordo com a TABELA OFICIAL e somente a DIREÇÃO TÉCNICA do Campeonato poderá alterar essa ordem.

 

Artigo 34

As regras a serem obedecidas serão as regulamentadas pela CBFM - Modalidade Três Toques, na versão 2019.1, de 01/01/2019.

 

Artigo 35

O presente regulamento cancela e substitui os regulamentos publicados anteriormente.

Belo Horizonte, 17 de NOVEMBRO de 2020.

 

RAFAEL PENA - Presidente

MARCELO VIRGILIO - Diretor Financeiro

PAULO SERGIO - Diretor Técnico

whatsapp.png